top of page
Buscar
  • Foto do escritorLucedile Antunes

Um novo olhar sobe a Gestão


O analfabeto do século 21 não será aquele que não consegue ler nem escrever, mas sim aquele que não consegue aprender a desaprender para reaprender!

Alvim Tofler


Inicio esse artigo com essa frase provocativa que me inspira diariamente a buscar o aprendizado contínuo e minha evolução pessoal e profissional, me convidando constantemente a me desapegar de algo que já sei, para me abrir para o “NOVO”. Isso significa se reinventar, se adaptar, evoluir e transformar.

Cada vez mais os profissionais serão valorizados pelas transformações que geraram por onde passaram e pelo seu legado. Hoje, “Reinvenção” é a palavra-chave.

Em mais de 20 anos atuando como mentora, conheci e avaliei a gestão de mais de 1.000 empresas de diversos segmentos e portes. Além de ter contato com as melhores práticas de mercado, também presenciei muitas dores no dia a dia da gestão destas organizações e principalmente nas relações interpessoais. Isso sempre me gerava bastante incômodo e um desejo enorme de contribuir com todos, usando meu aprendizado e atuando como consultora de empresas.

Durante a condução dos projetos, uma das metodologias que aplico consiste em gerar questionamentos e reflexões sobre porque determinada rotina é realizada daquela forma, e, pasmem, as respostas que escuto são: “Sabe que eu não sei?! Desde que cheguei na empresa me disseram que era para ser feito desta forma e assim eu venho fazendo. Nunca parei para me questionar” ou “A empresa criou este controle, mas, para ser bem sincero, não vejo nenhuma utilidade e valia” ou, ainda, “Eu recebo este relatório da outra área, mas nós não utilizamos nenhuma informação dele”.

Aí quando questiono: E você nunca procurou a outra área para dizer isso? A resposta muitas vezes é: “Nosso dia a dia é muito corrido”. Noto que faltam nas relações ingredientes fundamentais: o respeito mútuo no sentido de compreender o impacto do seu trabalho e das suas entregas no trabalho do outro; a comunicação assertiva e humanizada e o alinhamento de necessidades e expectativas.

Triste não é mesmo? Por isso que percebo em muitas organizações uma jornada pesada. Então, meu primeiro convite para você é: Questione e busque compreender o porquê das coisas. Tudo tem que fazer sentido e ter uma utilidade. Cada vez mais neste mundo VUCA acelerado e em constante transformação, precisamos ter rotinas assertivas na gestão que levam ao aumento da produtividade, redução de retrabalhos e alinhamento de propósito, com uma gestão humanizada e engajada para a entrega dos resultados.

Como meu papel é trazer provocações que levem vocês a reflexões sobre as práticas e modelos de gestão que podem estar sendo adotados mas empresa, com a missão de identificar mudanças e gerar transformações proponho abordarmos o contexto da Inteligência Artificial para mostrar a importância de revermos a abordagem de gestão, considerando a potência que ela pode proporcionar ao seu negócio.

A princípio não devemos nos assustar com este avanço nem enxergá-la como uma ameaça de desemprego em massa, mas, sim, compreender que esse avanço tecnológico nos trará inúmeras facilidades, mas que agora devemos focar o nosso olhar nas pessoas, com o objetivo de investir cada vez mais no desenvolvimento das suas habilidades comportamentais, também conhecidas como soft skills, para gerarmos um ambiente saudável e humanizado em busca de melhores resultados.

De acordo com o International Association of Artificial Inteligence, a Inteligência Artificial já é capaz de:

o Compreender o contexto;

o Extrair informações relevantes de uma conversa;

o Planejar e otimizar;

o Falar;

o Interagir;

o Responder adequadamente a um problema;

o Gerar frases e histórias;

o Reconhecer pessoas e objetos;

o Negociar;

o Aprender padrões; e

o Seguir regras estabelecidas.


A partir dessas constatações sobre a Inteligência Artificial, sugiro que você reflita e avalie quais dessas habilidades você já possui e quais deve desenvolver ou melhorar. Elas estão intrinsicamente relacionadas às soft skills que são seus diferenciais que irão garantir seu sucesso pessoal e profissional.


(*) Lucedile Antunes - Idealizadora dos best-sellers “Soft Skills: competências essenciais para os novos tempos” e “Habilidades do Futuro para o Profissional do Agora” e do mais recente livro Soft Skills Kids: Como desenvolver as habilidades humanas nas crianças para se tornarem adultos bem sucedidos, Fundadora da L. Antunes Consultoria & Coaching, Especialista no desenvolvimento de Soft Skills, Palestrante, Coach e Mentora de carreira, apaixonada por apoiar pessoas a evoluírem e por estimular transformações através da expansão de consciência e inspirando a assumirem seu protagonismo experimentando novas formas de agir e pensar, obtendo resultados completamente diferentes. Coautora de diversos livros e artigos sobre desenvolvimento humano e organizacional


Instagram: @lucedileantunes


Linkedin: LucedileAntunes


41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page