Buscar
  • Lucedile Antunes

Expansão de consciência, o passo inicial para a sua Transformação

Atualizado: Abr 19


Yin e Yang. Contração e expansão. Para dentro e para fora. Sístole e diástole. Ação e repouso.


Você já parou para pensar que vivemos fases de expansão onde queremos fazer de tudo, estamos energizados, queremos fazer acontecer, estamos cheios de ideias, e também vivemos fases onde buscamos a contração, ou seja, momentos de introspecção, do olhar para dentro de si, do silêncio, da reflexão, do aprendizado.


O Yin e Yang, descrevem as duas forças fundamentais opostas e complementares que se encontram em todas as coisas: o yin é o princípio da noite, lua, a passividade, absorção a “contração”. O yang é o princípio do sol, dia, a luz, atividade e a “expansão”.


Sabemos que viemos a este mundo para evoluirmos e um dia retornaremos as nossas origens com muitos aprendizados. A pandemia que ainda estamos vivendo, vem sendo um enorme convite para o autoconhecimento e a transformação.


2020 foi o ano de ressignificar as relações. De cuidar da saúde, de fortalecer a comunicação. Foi um ano de grandes aprendizados. De buscar um propósito. Não foi um ano apenas sobre a distância, apesar de sermos forçados a praticar o distanciamento entre as pessoas para prevenir a contaminação do COVID 19, mas sim um ano para praticarmos a presença conosco.


Ressignificar significa atribuir um novo significado aos acontecimentos, através da mudança da sua visão de mundo.


Você já parou algumas vezes para ressignificar a sua vida?


Ressignificar a vida. Este é o convite que eu faço para você.


A pandemia nos trouxe oportunidades para ressignificar. Portanto aproveite-a. Permita-se aventurar-se por todos os caminhos que a vida vem te proporcionando.


E ressignificar significa rever crenças, rever nossos olhares. Muitas vezes temos crenças que nos limitam a evoluir. Crenças é tudo aquilo em que acreditamos.


Todos os estímulos recebidos na nossa primeira infância ficaram registrados numa folha de papel em branco, que na fase adulta se torna uma lente com a qual o indivíduo enxerga o mundo.


E como as crenças são formadas? Pelo que você viu, ouviu, concluiu, vivenciou, aprendeu e repetiu, e que acabaram se tornando uma verdade absoluta na sua vida.


E é justamente por isso que muitas pessoas agem de formas diferentes em situações idênticas.


Existem 3 tipos de crenças:


Hereditárias: Crenças criadas a partir de tudo aquilo que você ouviu ou aprendeu com sua família

Exemplos: “você não faz nada direito”, “você deixa tudo pela metade”, “você nunca vai conseguir”, “tem que seguir o exemplo do seu irmão mais velho”, “você é desorganizado”, etc.


Sociais: Crenças populares impostas pela mídia ou pela sociedade.

Exemplos: “homem não chora”, “você só será aceita se for magra”, etc


Pessoais: Crenças criadas a partir da experiência pessoal de cada um.

Se você foi demitido, pode desenvolver a crença de que não é capaz. Se terminaram o namoro com você, pode acreditar que nunca ninguém vai gostar de você, etc


O que você acredita se torna verdade. Com isso você se conecta com o que acredita e aquilo de torna verdade.


Precisamos nos conectar com aquilo que realmente queremos para nossas vidas. Onde você coloca FOCO = se torna novo hábito.


Portanto escolha crenças que te gerem resultados positivos e de abundância.


Sempre digo que as crenças nos levam de um ponto A para um ponto B, ou seja, há momentos na nossa jornada que precisamos reavaliar se as crenças estabelecidas continuam de fato te levando à evolução, ou se estão te limitando a dar o próximo salto.


Caso você identifique que a crença está te limitando a dar o próximo salto é hora de parar, refletir e estabelecer novas crenças que te levem a outros patamares de crescimento e evolução.


Por isso é muito importante que façamos este mergulho profundo dentro de si.


A pandemia ainda não passou. Estamos numa fase instável, então gostaria de recomendar a você que aproveite este momento e esta vibração como um convite especial para mergulhar dentro de si e perguntar: Em que eu preciso evoluir? Quais foram os meus aprendizados neste ano? O que eu preciso ressignificar? Quais são minhas crenças, necessidades, percepções? Elas me levam a dar um novo salto em busca da transformação?


Mas para ressignificar e se transformar é preciso primeiramente se colocar em estado de vulnerabilidade.


Muitas vezes o medo do constrangimento e da crítica, podem ser tão grandes a ponto de paralisar você.


Você já parou para refletir sobre isso?


Escolha a coragem ao invés da zona de conforto.


Brené Brown, professora e pesquisadora na Universidade de Houston, estuda há duas décadas a coragem, a vulnerabilidade, a vergonha e a empatia, e ela diz em seu livro: “A coragem de ser imperfeito”, da editora Sextante, que vulnerabilidade não é fraqueza, e sim a melhor maneira de se medir a coragem.


Abandone as críticas, não se apegue as coisas negativas ou rótulos ditos pelos outros.


A vulnerabilidade é sem dúvida a estrada que nos levará à transformação


... Um mundo em transformação nos exige muita abertura ao desconhecido, lidar com o não vivido.


E isso nos desafia a dar novos contornos a diversas Soft Skills que nos serão fortemente exigidas: resiliência, inteligência emocional, criatividade, pensamento empreendedor, lifelong learning, empatia, entre outras.


O seu novo currículo não será composto apenas pelos cursos que você concluiu ou as empresas pela qual passou, mas sim será um conjunto de bagagem que você está criando!


Pare e reflita:

  • Quais oportunidades você está criando?

  • Quais foram seus grandes aprendizados?

  • Quais foram os projetos que você idealizou e realizou? Qual parte do seu currículo você sente mais orgulho?

  • Que transformações você provocou?

  • Como tem sido a sua jornada pelo autoconhecimento?

  • Quais fatores da sua história fazem você ser quem você é hoje?

Busque ressignificar e reinventar:


  • Busque constantemente o autoconhecimento.

  • Seja curioso.

  • Se adapte e aceite que esta realidade veio pra tirar todos da sua zona de conforto.

  • Seja ágil e antenado.

  • Aprenda de tudo (cultura, viagens, jogos, filmes, hard e Soft Skills, etc)


Como mencionei anteriormente, novos hábitos se transformam e novos comportamentos que nos permitem desenvolver novas habilidades comportamentais, também conhecidas como Soft Skills.


Mais do que dominar as habilidades técnicas, os profissionais do futuro serão selecionados muito mais pelas suas habilidades comportamentais.


Você sabia que a revolução digital transformou as relações humanas até mesmo profissionalmente? Um estudo recente realizado pela IBM em 50 países, com 5.800 executivos, corrobora com a afirmativa e aponta que, os próximos três anos, mais de 120 milhões de profissionais deverão se recapacitar para trabalhar nesses modernos ambientes digitais. Ao contrário do que pode parecer, o maior desafio está na ausência de habilidades comportamentais por parte dos candidatos.


Mas o que as Soft Skills têm a ver com essa nova realidade? Tudo. Soft Skills é um termo em inglês usado, sobretudo, por profissionais da área de recursos humanos para definir habilidades comportamentais e relacionais.


A frase de Peter Drucker permanece uma máxima nos dias atuais: “As pessoas são contratadas pelas suas habilidades técnicas, mas são demitidas pelos seus comportamentos”. Sabe-se que nove em cada 10 profissionais, cerca de 90% das pessoas, são contratadas pelo currículo (Hard Skills) e demitidas pelos comportamentos (Soft Skills). A informação é do levantamento de 2018 da Page Personnel, consultoria global de recrutamento. Os dados destacam que não basta profissionais qualificados tecnicamente, com ótimos cursos e atividades complementares para serem selecionados para uma vaga. Relacionamento interpessoal, comunicação, liderança, negociação, empatia etc., são algumas das Soft Skills mais buscadas pelas empresas nos candidatos e que vão muito além dos bancos de faculdade.


Do mesmo modo que a tecnologia e a inteligência artificial avançam rapidamente, é fato que as Soft Skills dificilmente serão copiadas pelos robôs. Sabemos que no nosso dia a dia, seja nas empresas ou fora delas, o que mais precisamos é da capacidade de se relacionar bem, de se adaptar, de criar alianças, de saber vender bem as nossas ideias, de ser resiliente, saber se colocar no lugar do outro, de gerar empatia sentindo o que o outro sente e compreendendo as suas necessidades.


No livro idealizado e coordenado por mim: Soft Skills: competências essenciais para os novos tempos, lançado pela Literare Books International em novembro, que foi eleito um Best Seller pela revista Veja, eu consegui reunir grandes especialistas que compartilharam seus conhecimentos e valiosas experiências sobre como você pode a partir do seu auto conhecimento, desenvolver novas habilidades comportamentais e se transformar.


A obra foi estruturada em 33 capítulos, além da introdução e epílogo. Dentro desse livro, o leitor encontrará tudo o que precisa saber para se tornar um ser humano ainda melhor e, acima de tudo, um profissional destacado no mercado. “Ao longo do livro você entenderá quais são as exigências comportamentais que o mundo nos desafia a aprender, passando pela importância das inteligências emocional, espiritual, lúdica e relacional”.


A autoconsciência, a sensibilidade e uma ampla gama de linguagens do corpo e do coração (emoções e comportamentos) não podem ser facilmente reproduzidas pelos robôs. É por isso que as Soft Skills se tornarão cada vez mais os nossos verdadeiros diferenciais.


E para que você possa desenvolver novas habilidades, a expansão da consciência é o primeiro passo, e envolve a ampliação das percepções sobre si mesmo, e também sobre a sua interação com as pessoas.


E para buscar uma conexão entre mente e o corpo e entrar em sintonia com seus pensamentos e emoções para te trazer mais consciência, a meditação pode ser o caminho para sintonizar o exterior e retornar ao seu interno.


Evitar o contato com imagens e notícias negativas pode te ajudar a se manter consciente, menos ansioso e no controle das suas emoções.


Abrir mão das suas noções preconcebidas sobre o certo e o errado, e principalmente da necessidade de se sentir “validado” é de fundamental importância.


Se doe sempre que puder. Ao se doar você estará recebendo em dobro.


Praticando a compaixão, seu estado de consciência se eleva. Sempre se esforce para ser caridoso e carinhoso, sintonize-se com as necessidades dos outros.


Seja grato por tudo. Faça da gratidão um hábito. Não importa a sua situação pessoal, há sempre alguém que está pior. Pense nisso. Dedique alguns minutos todos os dias, para dizer obrigado por tudo que você tem em sua vida.


Uma grande prática é escrever a cada dia 4 coisas pelas quais você é grato. A primeira coisa que você vai notar depois de alguns dias de prática será o aumento de seu humor. Com prática contínua, a gratidão pode fortalecer sua capacidade emocional.


Encontre alguém que possa sempre te ajudar na sua jornada em busca de um maior grau de consciência.


O indivíduo consciente vive em constante observação e reflexão. Ele busca sempre entender a si mesmo e ao outro.


“Expandir sua consciência” é ser mais consciente do que você faz, do que experimenta e de como reage às situações apresentadas pela vida.


Os níveis de consciência não estão ligados à idade cronológica, uma criança por exemplo pode possuir uma mentalidade muito mais evoluída do que de um adulto.


Sempre digo que se estamos passando por algo, é porque aquela experiência vai nos gerar um aprendizado e consequentemente uma expansão da consciência.


Nós não mudamos o outro. “Você muda e o seu entorno muda”. Quando você muda a sua forma de enxergar e encarar os obstáculos e desafios do dia a dia, ou mesmo o relacionamento interpessoal com alguém que considera difícil, você notará um crescimento e uma evolução pessoal, e tudo passa a ser mais soft, ou seja, mais leve.


Então quando você estiver em meio a uma situação desafiadora se pergunte: Qual aprendizado devo tirar de tudo isso?


Vou citar uma situação que vivenciei na minha jornada como mãe e qual foi meu aprendizado:


Meu filho Raphael nasceu com um probleminha no coração e com 13 dias de vida, ele passou por uma cirurgia muito delicada. Eu sabia que ele corria risco de vida e passamos por momentos de muita tensão. Ele ficou no total 58 dias na UTI, e no convívio diário com ele no hospital, eu pude aprender que não temos controle de nada. Ele me ensinou o que é ter vontade de vencer, superar e viver.


Hoje dou muito mais valor a vida, e procuro praticar a gratidão por estar viva todos os dias.


Procure refletir sobre os momentos desafiadores que viveu até aqui, e então reflita: O que devo tirar de aprendizado daquela determinada experiência vivida em minha vida?


E para finalizar vou compartilhar com você, alguns sinais que mostrarão que você, vem buscando uma consciência expandida:


o Você passa a perdoar mais facilmente, pois entende que todos estão em constante aprendizado.


o Aprende a se culpar menos e se cobrar menos.


o Você já não faz questão de ter a última palavra, e até se solidariza com o outro que ainda busca por saciar o ego inflamado. “Nem sempre vale a pena ter razão”. A sua paz vale muito mais do que o gasto de energia para ter razão.


o Você passa a ser grato pelas coisas mais simples, como o ar que respira, a natureza, etc.


o Você passa a compreender que cada segue o seu caminho nesta jornada, e, portanto, cada um está nu estagio de consciência e com isso você passa a respeitar mais o momento de cada um sem julgar.


o Você passa a se interessar mais por coisas que nutrem a sua alma de bondade.


o Ao lidar com as situações do dia a dia, você passa a priorizar muito mais a sua paz interior.


o Você lida com muito mais facilidade com situações e desafios do seu dia a dia, pois passa a compreender que não é possível ter o controle de tudo e de todos.


E como consequência de tudo isso, você passa a atrair pessoas mais amorosas e mais leais para sua vida.


Gratidão!


Um forte abraço


Lucedile Antunes mãe da Julia e do Raphael, Palestrante, Coach e Consultora em gestão empresarial, especialista no desenvolvimento de soft skills, apaixonada pela evolução das pessoas e pioneira na utilização de ferramentas que mapeiam com precisão a essência do comportamento humano, elevando projetos e pessoas a outros patamares de maturidade. Autora do Best Seller Soft Skills - Competências Essenciais para os Novos Tempos - Literare Books Internacional.


Contatos: (11) 98424-9669 | lucedile@lantunesconsultoria.com.br

238 visualizações0 comentário